TERÇO DA MISERICÓRDIA

“Todo aquele que recitar este terço, serão envolvidos pela Minha Misericórdia em sua vida, e especialmente na hora da morte. Os Sacerdotes recomendá-lo-ão aos pecadores como última tábua de salvação; ainda que o pecador seja o mais endurecido, se recitar uma só vez esse terço, alcançará a graça da Minha infinita Misericórdia. Desejo que o mundo todo conheça a Minha Misericórdia; desejo conceder  graças inconcebíveis às almas que confiam na Minha Misericórdia.” Palavras de Jesus à Santa Faustina.

O TERÇO DA MISERICÓRDIA é uma oração de intercessão, rezada no terço comum, e é como que uma extensão do sacrifício Eucarístico. As palavras do Terço refletem a definição dogmática sobre a real presença de Jesus na Eucaristia como também o texto de 1 João 2,2: “Ele é a vítima de expiação pelos nossos pecados, mas também pelos de todo o mundo”. O Terço termina com uma das mais antigas orações de intercessão usada muito no Rito bizantino e somente uma vez, na Sexta-feira Santa, no rito latino.

Jesus ensina a Santa Faustina: “Essa oração é para aplacar a Minha Ira; recitá-la-ás por nove dias por meio do Terço do Rosário da seguinte maneira: primeiro rezarás um Pai Nosso, uma Ave Maria e a Profissão de Fé (Credo). Em seguida nas contas do Pai Nosso, dirás as seguintes palavras: “Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e dos do mundo inteiro”. Nas contas de Ave Maria, rezarás as seguintes palavras: “Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro”. No fim rezarás três vezes estas palavras: “Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro”.


Protected by Copyscape