PELOS SACERDOTES

Multiplicai, Senhor, os Sacerdotes, mas, sobretudo, dai-nos Sacerdotes santos.

Sacerdotes Santos, mensageiros de uma verdade ecumênica e eterna, e que saibam apresentá-la aos homens do seu século e do seu País.

Santos para hoje, Sacerdotes antigos em homens novos.

Vós, Senhor, os encarregastes de uma embaixada. Fazei que, refletindo-se sobre eles a Vossa virtude, eles se apresentem primeiro como testemunhas Vossas.

Dai-lhes, que realizem nas suas vidas o mistério da Vossa morte que eles celebram todos os dias nesta solenidade cheia de maravilhas: a Sua Missa quotidiana.

Que eles bebam nesse mistério a apreensão pela salvação dos seus irmãos, pela salvação do mundo.

Que eles saibam, apesar dessa apreensão, respeitar a liberdade das almas, esta liberdade cujo gosto foi dado ao mundo pela Vossa palavra.

Que eles compreendam e falem a língua do seu tempo. E que, portanto, se acautelem de comprometer com opiniões que variam e morrem a imperecível novidade do Vosso Evangelho.

Que eles alimentem, perante o longo inverno das almas, a esperança obstinada das primaveras por vir.

E diante daqueles mesmos que Vos perseguem, que eles se lembrem do caminho de Damasco e do dia de amanhã, segredos da Vossa Providência. Amém.


Protected by Copyscape