GRAÇA - CAPITAL A SER GUARDADO E AUMENTADO

Quem, por um momento só, tenha contemplado a beleza da graça divina percebeu, de imediato, o coração inflamar-se com o fogo de puro amor e fervorosos desejos. Se a graça de Deus está conosco, envidaremos esforços para não perdê-la! Com coragem e santo arrojo decidiremos tirar do caminho ocasiões que, mesmo remotamente, possam destruí-la!

E se, por acaso, sabiamente nos prevenirmos, faremos propósitos, com o auxílio divino, para aumentá-la e desenvolvê-la cada vez mais!

A estrada dos justos é como a luz esplêndida do sol que surge e se desenvolve até se tornar pleno dia (Pr 4,18). O Senhor colocou em nosso coração muitos degraus, como uma escada, a fim de que possamos subir, sem jamais parar, até chegar a ver a face de Deus no céu.

Senhor, renovai o nosso espírito. Fazei que, de novo, ele seja guiado pela retidão, como Vós o criastes, impulsionando-o com esperanças contínuas, de tal modo que cada um possa experimentar que “o Senhor é bom para os puros de coração” (Sl 73,1). Assim, poderemos, um dia, finalmente, não mais sob véus e na penumbra sombra obscura da fé, mas face a face, conforme o que prometestes aos puros de coração, contemplar- vos, amar-vos e possuir-vos por todos os séculos como verdadeiro Centro, único Referencial, Fim último de nossos corações1.

Pregações à juventude, n. 15: a beleza da graça, MS 731-737; PVC, p. 126-129. Pe. Gaspar Bertoni


Protected by Copyscape