CONSAGRAÇÃO, PARA HORA DA MORTE, AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Augusta Rainha do Universo, Mãe de Deus e minha Mãe: Tu és o Lírio branco da Santíssima Trindade: não há outra criatura; da Onipotência do Pai, da Sabedoria do Filho e do amor do Espírito Santo; semelhante a Vós.

Eu acredito no que ensina a Santa Igreja Católica, que Tu és a Medianeira de todas as graças, que posso esperar de ti uma boa morte e que nenhuma alma se perde quando nesta hora é assistida por Vós. E por isso venho ao Vosso Coração Imaculado. Através do Coração de Jesus e Suas Santas Chagas eu te peço: assume, ó Mãe, toda preocupação para este momento que decide sobre minha Eternidade.

Já agora entrego meu corpo e minha alma, meus bens exteriores e interiores e também minhas dívidas e meus deveres para que Vós sobre eles tenhais domínio como o Vosso Coração de Mãe inspirar. Nego a mim mesmo de qualquer maneira e me entrego totalmente ao Teu agir. Quero então morrer quando Deus quer, onde Ele quer e como Ele quer; como Deus escolher para mim. Quero unir-me de todo coração Convosco e com a Tua morte. Deixai-me assim participar profundamente na Tua morte e reveste a minha alma então de todas as virtudes que praticastes nesta hora. Deixai-me ver a Majestade Infinita do Pai, de forma tão perfeita que eu possa morrer mergulhado em profunda adoração, em obediência perfeita de acordo com a Santíssima Vontade do Pai.

Deixai-me ver diante do meu espírito a Morte de Cruz de Jesus, do Redentor, de forma tão comovente que eu sinta grande dor e profundo arrependimento diante dos meus pecados. E assim, desejo sofrer todas as dores da morte e ela mesma em expiação pelos meus pecados e de todos os pecados do mundo inteiro. Desejo assim dar como sacrifício em Jesus a minha vida para a salvação dos pecadores.

Deixai do Vosso Coração Imaculado sair uma corrente de amor  do Espírito Santo e que com grande abundância ela penetre em meu ser a fim de que mais a sede do amor para Deus do que a enfermidade do corpo, rompa os laços os quais ainda detêm minha alma no corpo.

Ó Mãe, eu te peço humildemente e insistentemente, se for da Santíssima Vontade de Deus, que alcanceis para mim a graça da Santa Unção.

Mas te peço, preparai minha alma para esta graça; para que a última absolvição que receber no Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor purifique minha alma de todo o pecado e que a última Santa Comunhão me una tão estreitamente com Jesus que ela substitua todas as graças que eu perdi durante minha vida por minha própria culpa ou por culpa de outros. Que a última Unção anule todos os rastros dos meus pecados para que sem demora e sem purgatório, possa eu logo entrar na Glória de Deus e na Tua Glória, ó Mãe.

Para tornar-me digno de receber estas graças, quero esforçar-me, preparando-me para cada Santa Confissão, para cada Santa Comunhão, tão zelosamente, como se fossem as últimas de minha vida.

Mãe, segundo o Vosso exemplo, uno minha morte com a morte de Jesus, para que ela se torne assim um canal para todas as graças que Jesus ao morrer mereceu para todo o mundo. Permita então, amabilíssima Mãe, que todos se tornem receptivos à estas graças, que esta minha preparação se estenda a todos que estão agora na agonia de morte e à todos aqueles que ainda vão morrer até o fim do mundo.

Através do Vosso Coração Imaculado ofereço ao Pai Celeste a Morte de Jesus, a Tua e a minha, n’Ele, com Ele e por Ele segundo todas as intenções de Nosso Senhor em nome de todas as criaturas.

Assim seja o Teu Coração Imaculado, ó Maria, o Santuário, no qual eu vivo; o Altar no qual sendo um com Jesus ofereço minha vida como sacrifício ao Pai. Sejais Mãe, a Torre firme que me defende contra todos os ataques do mundo e do inferno. O Teu coração seja meu caixão e meu túmulo, onde anseio pela Ressurreição. Que Vós sejais para mim, Portal do Céu, sim! Meu Céu, onde eu possa ver e gozar da Glória de Deus para toda a Eternidade.

Cada batida do meu coração e cada pulsar da minha respiração, cada Ave Maria e cada oferecimento que faço de Jesus ao Pai, seja de agora em diante um Assim Seja para esta Consagração que agora fiz, até que meu coração pare de bater e minha alma separe de meu corpo e eu possa subir jubilosamente na Glória do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ao qual sejam dadas todas as honras através de Ti, por toda a eternidade. Amem!

 

                   P. Joh. Schmid C.P.

                   Imprimatur: Freiburg im Breisgau 7.10.1954


Protected by Copyscape