A ORDEM DA COMUNHÃO DOS SANTOS NO CÉU

 

Nesta multidão dos Santos no Céu reina uma ordem maravilhosa segundo as maneiras e medidas pessoais de bem-aventurança. O Ser unido com Deus é milhar de vezes diferentes, porque cada uma das legiões dos Santos é única na sua espécie e cada uma recebe a sua recompensa inefável, mas como o agir é único... todavia forma um coro com outros. Uma comunidade especialmente formada assim também é a dos Santos homens, que se agrupam como os Anjos em círculos em volta do centro: Deus.

O círculo mais baixo e mais distante de Deus é aqueles dos Santos que se encontram na altura dos Principados enquanto os Santos da Igreja encontram uma bem-aventurança na altura das Dominações. Como os Coros Angélicos se dividem de três em três partes, assim se dividem os círculos das bem-aventuranças: os Céus, cada um em esferas. São seis esferas: os Céus; enquanto que o círculo da Adoração é o sétimo Céu. Na escritura não se encontra o número sete, mas encontramos o plural: os Céus. E São Paulo foi arrebatado no terceiro no Paraíso.

As bem-aventuranças abaixo deste círculo de Adoração se distinguem segundo uma ordem tríplice: Com fé - Ver João 5,6-8.

Segunda ordem do sangue: acompanham no primeiro círculo as esferas das Tribos de Israel redimidas pelo sangue do Cordeiro e todo ser terrestre natural que chegaram a luz da fé no Sangue do Cordeiro. Este círculo está ordenado pelo Pai Criador.

Segunda ordem da água: acompanham no segundo círculo as esferas cheias de graça daqueles que passaram pela água do Batismo e das lágrimas de contrição que foram lavadas pelas águas das graças sacramentais e assim entraram puros na Ceia Nupcial ordenado pelo Redentor: O Filho.

Segunda ordem do espírito são as esferas ordenadas e luminosas e brilhantes dos homens repletos do Espírito Santo que levaram a luz sobre a terra e ofereceram suas almas como fogo à Deus Uno e Trino. Sempre são cento e quarenta e quatro mil, número bíblico e simbólico, todos estes modos e ordens de bem-aventurança segundo: água, sangue, espírito encontram-se na Sagrada Escritura.

A imagem do círculo da esfera tem sua origem em Deus Uno e Trino, manifestando-se pelos Anjos com Tríplice círculo de luz. Para a sabedoria humana já da antiguidade encontra no movimento circular das estrelas um movimento Divino. Este céu de estrelas está sempre circulando e exaltando. Mas os Santos colocados no mesmo Círculo da Ordem e Onipotência Divina, não circulam em círculos e esferas, porque já entraram no descanso divino. Ver Hebreus 4,9-11. A imagem dos círculos significa perfeição, cada ordem está completa, fechada em si mesmo, sem lacunas, assim Deus depois da rebelião dos Anjos maus ordenava os Coros novamente a encher as lacunas na integridade dos Coros, cada ponto da linha circular tem uma relação não só com o centro, mas também com todo o círculo. Todos os pontos desta linha têm a distância idêntica do centro, uma posição que a todos liga; assim cada Santo do Céu está unido com Deus e também em Deus com os outros. Comunhão dos Santos é Comunhão com Deus e com os Santos.

Ora quanto mais perto o círculo está situado em volta do centro: Deus, tanto mais forte é à força da levitação de Deus e tanto mais forte é a força pessoal da criatura. Assim os mais fortes dos Anjos podem sentir a proximidade de Deus no círculo da Adoração. Encontramos também o fato: quanto mais perto a criatura está de Deus, tanto mais íntima é sua união com outras criaturas, refletindo o Mistério de Deus Uno e Trino.

Mas um dia Deus renovará tudo: os Céus e a Terra, quando os Anjos terminarem a sua missão na Criação, quando o homem também com seu corpo será recebido na Comunhão dos Santos; e toda terra, cosmos será transfigurada. Então já não haverá o Círculo da Redenção porque tudo já terá se reconduzido à Deus. Céu e abismo estarão definitivamente separados. Por isso as Bem-aventuranças dos homens começam só na terra dos Principados.

 


Protected by Copyscape